Trombose venosa profunda: Sintomas, prevenção e tratamento

Notícias

Trombose Venosa Profunda: Sintomas, Prevenção e Tratamento

Sexta, 05 Maio 2017

Trombose Venosa Profunda: Sintomas, Prevenção e Tratamento

Confira mais informações sobre trombose venosa profunda

A trombose venosa profunda (TVP)  é uma doença que se caracteriza pela formação aguda de trombos em veias profundas do corpo.  A TVP é uma doença frequente, em especial como complicação de outras patologias cirúrgicas ou clínicas, no pós-operatório, trauma, imobilização de membro ou no pós-parto.

O objetivo do presente texto é informar quanto as causas de trombose e papel dos anticoncepcionais nesse contexto, além de citar os sintomas da doença, como evitar e quais as modalidades de tratamento.

Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento da trombose venosa profunda? 

Diversos fatores estão relacionados ao aumento do risco de trombose venosa profunda. A idade avançada está associada ao envelhecimento dos vasos e a consequente diminuição da velocidade do fluxo sanguíneo. Grandes períodos de tempo em repouso também podem lentificar o fluxo de sangue, já que o movimento muscular é essencial para ajudar o sangue a retornar da extremidade do corpo para o coração.

A obesidade favorece a trombose, exatamente por causar dificuldade de mobilização, além de diminuir a capacidade do organismos de “dissolver” eventuais trombos em formação. A presença de varizes, cirurgias prolongadas e infecções graves também estão associadas a trombose.  Cerca de 20% dos casos de trombose ocorrem em pessoas portadoras de algum tipo de câncer, já que essa doença pode alterar algumas proteínas, chamadas fatores de coagulação, aumentando a chance de desenvolver trombos.

A deficiência do coração em “bombear” o sangue, chamada de insuficiência cardíaca,  também diminui o fluxo de sangue, podendo levar à trombose. Para proteger as mulheres de sangramentos, no período de gravidez e nos 40 dias após o parto, o organismo favorece a coagulação do sangue, o que torna as mulheres mais suscetíveis a tromboses nesses períodos.

Alterações genéticas podem alterar a constituição dos fatores de coagulação e predispor a formação de trombos. Na maioria dos casos, mais de um fator está relacionado a causa da trombose.

O uso de anticoncepcional provoca trombose venosa profunda? 

O uso de anticoncepcionais (AC) , consiste na administração de hormônios para evitar a gestação. Esses hormônios, principalmente o estrógeno, aumentam as proteínas que induzem a coagulação, além de diminuir os fatores que levam degradação dos trombos, podendo aumentar o risco de trombose.

Essa alterações relacionadas aos anticoncepcionais são proporcionais as doses de hormônio utilizadas, portanto, os AC  mais modernos e de baixa dosagem representam um risco menor no que os que possuem altas doses de hormônio. A reposição hormonal, utilizada para diminuir os sintomas da menopausa também utiliza hormônios semelhantes aos anticoncepcionais, por isso, dependendo da dosagem, aumenta a chance de trombose.

Não se deve, no entanto, “culpar” os anticoncepcionais ou a reposição hormonal. Ë importante que uso de qualquer modalidade de tratamento seja acompanhada de perto pelo ginecologista obstetra e caso, o paciente seja portador de alguma outra patologia que aumente o risco de trombose, também seja avaliado por um angiologista  / cirurgião vascular.

Quais são os sintomas trombose venosa profunda?

Os sintomas da trombose venosa são relacionados a dificuldade do sangue em retornar ao coração devido ao impedimento do fluxo pelo trombo.

São sintomas comuns: a dor em repouso e à palpação da perna, o edema (“inchaço”) do membro afetado, aumento da consistência muscular com rigidez principalmente na panturrilha (“batata da perna”), dilatação das veias na perna afetada e a cianose (coloração “roxa” na pele).

 Diante da suspeita de trombose venosa profunda, deve-se procurar atendimento médico para confirmação diagnóstica. Uma serie de exames podem auxiliar no diagnóstico, contudo o mais comumente realizado e menos invasivo é o ultrassom com doppler colorido do segmento afetado. 

Prevenção da trombose venosa profunda

A prevenção da trombose venosa profunda é extremamente importante, principalmente para indivíduos doentes, internados ou que irão submeter-se àlguma cirurgia. Existem maneiras diversas para prevenir a trombose nesses cenários, que vão desde medidas mecânicas, como a mobilização frequente dos membros, compressão por meia ou através de bolsas de ar, até o uso de uma serie de medicamentos anticoagulantes.

O medico irá julgar qual medida será adequada para situação de cada individuo, de maneira que: pacientes de baixo risco para trombose irão beneficiar-se de medidas mecânicas apenas, enquanto que em pessoas de alto risco pode ser necessário o uso de medicações anticoagulantes.

Tratamento da trombose venosa profunda

Em relação ao tratamento da trombose venosa profunda o uso dos anticoagulantes é o princípio básico. O objetivo é reduzir a progressão da trombose e evitar a mais temida complicação que é a migração do trombo para o pulmão, chamada de embolia pulmonar.

Existem diversas modalidades de anticoagulantes. Alguns são administrados por via venosa ou subcutânea como as heparinas ( Heparina não fracionada e Heparina de baixo peso molecular) e o Fondaparinux (Arixtra), outros são usados por ingestão oral de comprimidos como a Varfarina (Marevan), Femprocumona (Marcoumar) Rivaroxanaba ( Xarelto), Dabigatrana (Pradaxa), dentre outros.

Além da abordagem direta no trombo que é realizado pelos medicamentos, outras medidas também podem complementar o tratamento como elevação dos membros acometidos pela trombose, uso de meias elásticas e de medicações chamadas flebotônicas, que em conjunto atuarão ajudando o retorno do sangue. Tais medidas auxiliares serão também benéficas no controle e tratamento da Síndrome Pós-trombótica, que é causada, a grosso modo, pela sequela que a trombose deixa nos vasos acometidos. 

Em resumo, a trombose venosa profunda é uma patologia de grande importância em nosso meio. Espero poder ter solucionado algumas duvidas a respeito da patologia e das eventuais formas de tratamento e prevenção.  Diante da mínima suspeita um cirurgião vascular deverá avaliar e acompanhar o paciente caso seja confirmada a trombose. Agradeço a leitura e me coloco a disposição para eventuais esclarecimentos.

Artigo por Dr. Tainã Lemos Andrade - Angiologista, Cirurgião Vascular e Endovascular

Realize o agendamento da sua consulta através do botão abaixo: