Doença da tireoide: Você sabe identificar os sintomas?

Notícias

Doença da tireoide: Você sabe identificar os sintomas?

Quinta, 27 Abril 2017

Doença da tireoide: Você sabe identificar os sintomas?

As mulheres são as que mais sofrem com doenças na tireoide

Doenças de tireoide são muito frequentes na prática endocrinológica. Para se ter uma ideia, os nódulos de tireoide podem ser encontrados ao acaso em cerca de 60% das pessoas que realizarem exames ultrassonográficos da glândula. Já o hipotireoidismo pode atingir cerca de 2% das mulheres e 0,2% dos homens. Ao longo deste artigo, vamos falar sobre diversos temas envolvendo esta glândula tão importante para o nosso corpo.

A tireoide é uma glândula em formato de borboleta, localizada na região anterior do pescoço e que faz parte do sistema endócrino, sendo responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Estes hormônios irão atuar diretamente na regulação da energia utilizada pelo corpo, mais conhecido como metabolismo. 

A produção de T3 e T4 pela tireoide é controlada por um hormônio produzido na glândula hipófise, o TSH (hormônio tireoestimulante). É possível dosar estes níveis hormonais em exames de sangue.

Os distúrbios da tireoide estão relacionados com o crescimento anormal da glândula como um todo (bócio) e/ou aparecimento de nódulos que podem ser benignos  ou malignos, ou então, relacionados com o seu nível de funcionamento e secreção hormonal – hipotireoidismo ou hipertireoidismo, representando pouca ou muita produção de T3 e T4, respectivamente. 

Principais sinais e sintomas relacionados com os distúrbios da tireoide são:

  • Hipotireoidismo: Fadiga, constipação, letargia, intolerância ao frio, ganho de peso, pele e cabelo ressecados, irregularidades menstruais, edema, entre outros.
  • Hipertireoidismo: Suor excessivo, palpitações, taquicardia, tremores, irritabilidade, alterações visuais, ansiedade excessiva, perda de peso involuntária, entre outros.
  • Bócio e nódulos: os sintomas vão depender do tamanho – podendo não causar nenhum tipo de desconforto, como podendo causar sintomas compressivos como dificuldade para engolir alimentos, engasgos e até falta de ar, quando bócio ou nódulos muito volumosos.

Antigamente, a principal causa de doenças tireoidianas estava relacionada com a deficiência de iodo. Após uma lei criada em 1953 que obrigou a adição do iodo no sal de cozinha, os distúrbios de tireoide relacionados a deficiência de iodo são quase inexistentes. Atualmente, as principais causas dos distúrbios de tireoide são as doenças autoimunes, Tireoidite de Hashimoto no hipotireoidismo e a Doença de Graves no hipertireoidismo. Quanto aos nódulos, cerca de 5 a 10% dos casos podem representar câncer de tireoide.

Todas as doenças de tireoide possuem tratamentos que devem ser discutidos de forma individual com o seu médico endocrinologista. De uma maneira geral, o tratamento do hipotireoidismo vai se basear com reposição de levotiroxina. No hipertireoidismo, pode ser necessário medicamentos para controlar os sintomas e/ou terapias com iodo radioativo e até mesmo cirurgia em alguns casos. Os nódulos de tireoide deverão ser avaliados quanto ao tamanho e características para decidir a necessidade de investigação complementar (punção, seguimento ultrassonográfico e/ou realização de cirurgia para ressecção).

Se você tem ou conhece alguém que tenha algum distúrbio da tireoide e deseja tirar dúvidas, procure o médico endocrinologista para esclarecimentos.

Na Angioclam você pode agendar uma consulta com nossa equipe de endocrinologia através do botão abaixo: 

Artigo por Camila Viecceli 

Endocrinologista

Imagem: Pressfoto - Freepik.com